07 julho 2011


Dentro de mim, ainda sou aquela menina assustada com a chuva forte que em novembro derruba todas as mangas da minha rua. Ainda corro pela rua descalça. Ainda brinco de fazer comidinha com terra e mamão verde.
Ah, e adoro pular elástico. Sempre fui muito boa nisso. Pular corda. Brincar de escolinha no imenso quadro negro na garagem. Eu ainda ando de patins nas férias e sinto aquele frio na barriga quando vamos de bicicleta à pista de motocross.
Por dentro, sou isso. Aquela menina que conta os dias pra viajar para a casa da vó. E depois conta os dias pro início das aulas, pra estrear o caderno novo, pra matar saudades das amiguinhas.
Sim, ainda tenho medo de levar bronca do pai. Ainda corro entre sorrisos pros seus braços pra contar sobre minhas conquistas. E quando ele não me deixa fazer o que quero, ainda apelo pro doce coração de minha mãe.
A menina me habita.
Mesmo que as árvores tenham sido cortadas, mesmo que a casa for vendida, mesmo que por fora eu não me pareça mais com aquela menina.
Isso me pertence. Isso sou.



3 comentários:

Li disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yohana d'Arc disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yohana SanFer disse...

Olá moça, quantas surpresas ao encontrar seu blog! Primeiro porque ele é lindo, rico em sentimentos traduzidos em palavras...amo isso!
Segundo porque acho que uso um texto seu num album meu do facebook, do qual até então desconhecia a autoria...fui pesquisar para creditar e vi um comentário seu em outro site dizendo que creditaram como de Caio Fernando não é?!rs...me diga se é esse: "Vai menina, fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida. Como quem não tem o que perder. Como quem não aposta. Como quem brinca somente...." Lindo viu? Parabéns!
A terceira surpresa...tb sou Assistente Social!rs...bjs moça!